Novo álbum de Varien já está disponível

By on 06/12/2019

Confira ‘The Second Industrial Revolution’ o novo álbum do americano Varien

Assim começa o manifesto de um dos produtores eletrônicos mais influentes, underground e da América. Nick Kaelar, reverenciado pela crítica, enigmático e muitas vezes esquivo, também conhecido como Varien, surge das profundezas de seu estúdio com o impressionante novo longa-metragem ‘THE SECOND INDUSTRIAL REVOLUTION’.

Ousado, intransigente e totalmente novo,‘THE SECOND INDUSTRIAL REVOLUTION’ é Varien empurrando o envelope, mesmo para seus padrões. Cheio de emoção e fervendo de raiva óbvia, o álbum foi parcialmente escrito em um momento em que Varien estava, em suas próprias palavras, “nos poços da depressão mais profunda”, e em parte durante sua jornada fora disso. O álbum tem influência de sua redescoberta dos mundos do hip-hop, rap e pop, entrelaçados em um fundo de sentimento punk anarquista, uma composição rica em textura e artefatos.

Falando sobre o álbum, o artista da Flórida, Varien disse: “Estou tão fisicamente doente e exausto com pessoas de plástico que vivem vidas de plástico. Somos melhores que isso; me dê o imperfeito, o marginalizado, o estranho. Jogue fora o envoltório do psiquiatra e se jogue no abismo comigo.”

Em essência, o álbum é uma celebração desse “imperfeito”, exaltando a beleza e a liberdade artísticas que se rendem a isso. Desde o início do álbum, no single ‘THE SECOND INDUSTRIAL REVOLUTION’, há uma qualidade granulosa na produção, que está muito longe da normalidade polida de grande parte da eletrônica de hoje, realizada quando o álbum começa a descer na escuridão. Os tons profundos e as imensas vibrações do single ‘SOHEAVYSOHOLLOW’ fornecem um rico cenário para o misterioso vocal etéreo de Tori Letzler, suspenso com delicadeza hábil por percussão rolante e ritmos quebrantes. Inspirado pela apreciação de Varien pelo trabalho de Timbaland, o ‘YAKUZA WHOREHOUSE’ é tão curto quanto surpreendente, apenas 1 minuto e 44 segundos. O acompanhamento ainda mais curto ‘MATRICULATED’ é uma explosão furiosa de energia frenética industrial-eletrônica, o ritmo implacável; a intensidade de ‘FIGHT_CLUB’ empurrando o ouvinte ainda mais para dentro do clímax em espiral do sentimento de Varien.

No entanto, neste mundo em que Varien tece ao nosso redor com um ritmo furioso e vertiginoso, como lampejos de luz que atravessam as ruas escuras de sua paisagem sonora, vêm momentos de luz e paz fraca que se justapõem às edições mais pesadas do álbum. ‘IDONTBELONGHERE’ canaliza melodias e seções instrumentais de inspiração asiática; ‘BLESSINGS UNTO THE MACHINE’ é terno e frágil, em seu coração uma história de amor eletrônica carregada de sintetizadores; ‘PASCAL’ é esperançoso em sua melodia, elementos do trabalho do K-Pop de Varien quando Nick Kaelar se entrelaça em ritmos contorcidos e um estranho e reverberante canto da garganta.

Embora o ouvinte nunca saia completamente do crepúsculo sombrio da ‘THE SECOND INDUSTRIAL REVOLUTION’ de Varien, há um senso definido de catarse pela faixa final ‘CLAIRE’S SONG’, que completa perfeitamente este último capítulo da jornada criativa de Varien. É uma jornada sônica e criativa que continua a cativar, encantar e inspirar milhares de seguidores em todo o mundo, uma tapeçaria fluida de som e emoção tecida em conjunto, usando imaginação destemida e uma recusa constante em se adaptar aos parâmetros higienizados da vida cotidiana.

Mais notícias no nosso Facebook!

Avatar

About DJ News