Superhit de ShalomTeck, “Circus” ultrapassa a barreira do milhão no Spotify

DJ e produtor paranaense lançou “Baby” no último dia 08 e tem mais novidades a caminho

Ela foi lançada na virada de 2019 para 2020, bombou no meio da música eletrônica, entrou em diversas playlists brasileiras e ganhou uma bela ajuda em vídeos virais no TikTok. Estamos falando de “Circus”, o superhit do DJ e produtor ShalomTeck, que agora, pouco mais de dois anos depois do seu release, ultrapassou a barreira de um milhão de plays no Spotify, somando mais de cinco milhões em todas as plataformas de streaming musical (só no YouTube, são mais de 2,3 milhões).

O tech house alucinante que sampleia os vocais da zebra Marty, no filme “Madagascar 3”, surgiu quase que por acaso, quando o jovem natural de Colombo/PR, mas radicado em Curitiba, se sentia sem ideias, parou pra assistir o filme e ganhou ali a inspiração que faltava.

Em pouco tempo, “Circus” bombou dentro da cena eletrônica e rompeu a bolha de verdade no TikTok, ganhando repercussão mundial — com direito ao chamado “Circus Challenge”, no qual pessoas apareciam se maquiando e, ao final dos vídeos, se transformavam em criaturas horripilantes ao som do drop pesado criado pelo artista. A febre chegou a contaminar até mesmo alguns famosos, como o jogador de Free Fire El Gato.

Não há como saber ao certo o número de vezes que um vídeo com a faixa foi tocado no aplicativo, mas o DJ estima que o total esteja próximo do meio bilhão. “Eu vi uns cinco, seis vídeos que fizeram com a ‘Circus’ no TikTok que bateram de 30 milhões a 50 milhões de visualizações. Fizeram uma pastinha com 325 mil vídeos [que usaram a música no app]. É muita coisa, meu deus do céu!”, comenta Thiago Vidal, o ShalomTeck.

Com um sucesso dessa grandeza, o céu é o limite para o crescimento viral do hit. Mas, obviamente, não é só de “Circus” que vive o produtor, que recentemente teve mais um release, lançará um remix no fim do mês e promete novo set para os próximos dias.

“Baby” e “Fala Que Não”

Nome em ascensão do cenário bass/tech house brasileiro, ShalomTeck continua colhendo os louros que sua principal criação ainda está lhe rendendo, mas sem deixar de olhar para o presente e para o futuro. No último dia 08, lançou sua mais nova música, “Baby”, em collab com o parceiro No-Sync, via Better Day.

Com potencial de novo hit, a pedrada tech-bass-houseira leva uma história curiosa, tendo surgido, de certa forma, por acidente — mais ou menos como a própria “Circus”.

“Quando cheguei no estúdio do No-Sync para levar meu pc à manutenção (minha fonte tinha queimado), percebi que um projeto estava aberto. Ouvi e achei a ideia muito doida”, conta Thiago.

“Ela tava meio estruturada já com o synth principal e eu dei continuidade, adicionando ambiência e colocando mais estrutura. Acrescentei synths da minha identidade e automações, colocando open hat e percussões para dar um destaque à bateria. Depois, dei um tapa na mix e master, e assim saiu a track”, complementa.

Seu próximo lançamento está previsto para a reta final de maio: um remix para a música “Fala Que Não”, do cantor e compositor paulista Rique, que soma mais de 50 mil plays no Spotify com sucessos como “Corda Bamba” e “Não Vou Parar”. A versão oficial de “Fala Que Não” saiu na última sexta-feira (29), via ONErpm.

Créditos: Alex Claz

Novo set

ShalomTeck ainda deve entregar em breve o terceiro episódio de seu podcast “Stone The Mind”, inaugurado no ano passado. Para o #3, ele promete um set recheado de músicas novas — suas e de artistas parceiros. A arte que promove o episódio traz diversas caricaturas desses DJs.

Honrando o legado da mãe

Assim como milhares de famílias brasileiras, a de Thiago também foi tragicamente impactada pela covid-19. Em março de 2021, sua mãe, Josiane, faleceu por complicações da doença. O garoto, naturalmente, ficou abalado e afastado de tudo por uns meses, até decidir juntar forças e voltar com o projeto, principalmente para honrar o legado de sua progenitora.

“Tudo o que faço pela música é por mim, mas agora quero meu sucesso pela minha mãe, porque ela queria isso. Ela inventou meu nome artístico e quero honrar o pedido dela e o nome que ela me deu. Quero que o mundo ouça esse nome”, declara.

Assim, fez o seu retorno através do set “Revolution”, gravado em julho no alto do Morro do Cal (Campo Largo/PR), homenageando Josiane (conforme a foto que ilustra este release).

Similar Articles

Instagram

Advertisment

Most Popular